Centro Educacional Nilopolitano: há 84 anos, juntos formando vidas.

IMG_7812
 

Deixar a cidade natal em busca de uma vida mais tranquila, fugindo da revolução que o estado mineiro vivia na década de 30, foi a nova realidade do casal de professores José e Bertha D’Alessandro, que escolheu Nilópolis para recomeçar. Entretanto, não imaginava que pouco tempo depois de chegar à nova cidade, o medo e a incerteza dariam lugar a uma história de conquista e prosperidade, que se perpetuaria por gerações.
Por iniciativa do casal e com o auxílio das também professoras, Maria Aparecida D´Alessandro e Maria Thereza Benedetti, fundaram em 31 de março de 1932, a primeira escola particular de Nilópolis, o Ginásio Profissional de Nilópolis, tendo como Patrono São João Bosco. Na época, a cidadezinha ainda fazia parte do município de Nova Iguaçu e aos poucos, ganhava notoriedade.
Com algumas dezenas de alunos, o Ginásio Profissional de Nilópolis oferecia à pequena população, os cursos Primário e Datilografia e ainda, teria sido o precursor da alfabetização de adultos na cidade. – “A história da escola está ligada ao desenvolvimento do município, que cresceram paralelamente.” – lembra a diretora pedagógica, Berta Maria.

IMG_7812

Os anos se passaram, e, em 1952, chega à direção da escola a segunda geração da família, a filha dos fundadores, a professora Maria Ângela D’Alessandro Bittencourt e o marido, Washington Bittencourt, com propostas de crescimento e inovação no ensino. Logo, a instituição ganhava mais espaço físico, possibilitando então, agregar outros cursos a sua grade curricular e mais uma vez foi pioneiro implementando o Técnico em Contabilidade e o Magistério Pedagógico, este com o nome de Instituto de Educação Santa Ângela, que ao decorrer de 25 anos, formou mais de 2.000 professoras.

IMG_7857

A terceira geração chega à administração do então Centro Educacional Nilopolitano, na década de 80, com os irmãos Berta Maria D’Alessandro Bittencourt Limani, 57 anos e Washington Bittencourt Filho, 60 anos, que estão à frente da instituição até hoje. Desde que assumiram a direção, os irmãos buscaram aliar tradição e modernidade para perpetuar o sucesso e qualidade de ensino, incorporando métodos de aprendizagem atuais, tecnologia e uma educação com abordagem mais humanista. – “Precisamos cativar os alunos e para isso, a escola precisa ser viva e atenta ao momento, inserir atividades que estimulem a criatividade e a socialização, com: seminários, projetos, gincanas e atividades extraclasse”. – afirma a diretora.
O Centro Educacional Nilopolitano conta com uma das maiores estruturas educacionais do município: são 90 funcionários e em torno de 600 alunos distribuídos em dois turnos, desde a educação infantil ao pré-vestibular.

IMG_7848

Hoje, ao completar 84 anos de história, a diretora Berta Maria relembra todas as dificuldades enfrentadas e as inúmeras vezes que pensaram em desistir, porém, a trajetória da escola é sua maior fonte de motivação e inspiração para continuar o legado iniciado por seus avós. – “Manter uma escola é muito difícil, entretanto, nossa maior gratificação é quando reencontramos nossos ex-alunos. Na última formatura, no ano passado, me emocionei ao ouvir o orador da turma contando a sua história de vida, aqui no colégio, desde a educação infantil.” – orgulhosa finalizou a diretora pedagógica, Berta Maria D’Alessandro Bittencourt Limani.

IMG_7820

Untitled-1

Comentários

Comentários